“A Mulher da Sua Morte”

 “A Mulher da Sua Morte”

“A Lua estava escondida por uma neblina, o que ajudava Bóris a camuflar-se. A zona era rodeada por algumas habitações de férias e, naquela altura do ano, era comum estarem habitadas. Bóris tinha a

certeza que arranjaria sarilhos se fosse visto por ali àquela hora da noite, mas não conseguia deixar de lá voltar desde que se encontrara com aquela mulher pela primeira vez.

Sem perceber porquê, não fora capaz de lhe resistir. Sem qualquer explicação, o estranho toque dela, o cheiro que emanava e as suas carícias eram impossíveis de esquecer. E mesmo que o fossem, Bóris tinha sempre o pequeno golpe no ombro que ela lhe fizera. Por isso regressava todas as noites na esperança de a reencontrar.”

“- Não sigas aquela mulher.

– E porque é que eu havia de dar ouvidos ao teu conselho? Tens alguma coisa a ver com isso?

– Ela é perigosa. – apesar de se sentir incomodado com aquele homem, Bóris riu-se com a resposta. Talvez ele fosse um outro candidato às atenções dela.

– Estás com ciúmes, é? – mas o homem não respondeu, desvanecendo-se perante o olhar estupefacto de Bóris.”

“A Mulher da Sua Morte” in “Pequenas Histórias para Entreter” de Luz de Lisboa

 

 

Disponível em

http://www.bubok.pt/livros/321/Pequenas-Historias-para-Entreter

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s